Chakras: Bloqueio e desequilíbrio

 

O estado normal do teu Ser é a harmonia e a plenitude mas, às vezes, aparecem bloqueios… Quando os teus chakras estão bloqueados…  Quais são as emoções mais evidentes? Quais são as ideias que predominam? Quais são os desafios que mais temes?

Chakras são centros de energia subtil e fazem parte da nossa estrutura energética. Não é de surpreender que inexplicáveis mal-estares, sensações de desgaste ou cansaço súbito, sem uma justificação aparente, se fiquem a dever a um bloqueio e deficiente alinhamento desses centros energéticos. 

Se queres entender os segredos do Universo, pensa em termos de energia, frequência e vibração.
Nicola Tesla

Por causas diversas, stress, acumulação de problemas não resolvidos, os chakras podem entrar numa fase de bloqueio e, progressivamente, originar desequilíbrios na saúde e bem-estar.

Listamos sintomas, tradicionalmente associados ao bloqueio, pouca atividade ou hiperatividade, dos sete mais importantes polos transformadores da energia cósmica em energia biológica, assim como as zonas de consciência que, potencialmente, estão em conflito e que é necessário alinhar.

 

1º. CHAKRA: BASE OU DA RAIZ

Associação física: Toda a estrutura do corpo, sistema digestivo, particularmente, boca e intestino grosso, os rins e o sangue, enquanto elementos que sustentam e purificam. Glândulas suprarrenais.
Associação psicológica: Sobrevivência e preservação da vida. 
Conflito interior: Medo de perder a vida.
Sinais predominantes: Ao nível emocional são sensações frequentes de insegurança, sentimento de infelicidade. Descontrolo, perda de coordenadas de vida, perda de identidade pessoal, “sou um ser tão frágil”. Angústia. Pânicos. Dificuldades em gerir o tempo e passar à ação. Tendência para acumular coisas antigas.  Problemas financeiros.
Fisicamente: Problemas no sistema digestivo, em particular no segmento inicial ou final do percurso digestivo. Anorexia e “prisão de ventre”. Fadiga frequente.
Zona da consciência a alinhar: “eu tenho, eu possuo, eu controlo”.

 

2º. CHAKRA: SEXUAL OU DO SACRO

Associação física: Útero e genitais, enquanto elementos criadores, rins e bexiga, enquanto elementos associados a fluxos purificadores. 
Associação psicológica: Movimento, interação, conexão, dinâmica criadora.
Conflito interior: Sentimentos de culpa.
Sinais predominantes: Ao nível emocional: falta de alegria de viver, tensão e irritabilidade, problemas recorrentes nos relacionamentos, baixa autoestima. Memória de experiências negativas do passado. Falta de entusiasmo. Incapacidade de exprimir as suas necessidades afetivas e de cuidar de si.
Fisicamente: problemas na ereção (disfunção erétil), infertilidade, infeções urinárias e problemas durante a menstruação (dores, período irregular, menorragia, amenorreia). 
Zona da consciência a alinhar: “eu quero sentir, eu quero experimentar”.

 

3º. CHAKRA: UMBILICAL OU DO PLEXO SOLAR

Associação física: Sistema digestivo, fígado. vesícula biliar e pâncreas, enquanto elementos transformadores.
Associação psicológica: Vontade, determinação, ação.
Conflito interior: Vergonha, inibições, medo do fracasso, revolta íntima.
Sinais predominantes: Quando bloqueado, neste chakra ficam retidas emoções densas como a raiva, a mágoa, o medo, a tristeza, a angústia, o rancor, a ansiedade. Este bloqueio é precipitado por questões e problemas  do dia-a-dia que a pessoa se sente incapaz de resolver. É habitual existir um sentimento de perda de valor próprio, desvalorizar tudo o que tem alcançado e descrer da sua própria força. Tendência para manter relações problemáticas. 
Fisicamente: Tendência para diabetes e obesidade. Problemas no funcionamento da vesícula. Dores de estômago, úlceras e enjoos.
Zona da consciência a alinhar: “eu decido, eu avanço, eu vou em frente”.

 

4º. CHAKRA: CORAÇÃO

Associação física: Coração, pulmões, vasos sanguíneos, enquanto elementos que fazem circular a energia da vida. As mãos e os braços, enquanto elementos que transmitem afeto. Glândula do timo.
Associação psicológica: Amor, doação, entrega.
Conflito interior: Dor, aflições, mágoas e ressentimentos.
Sinais predominantes: Quando existe um bloqueio, a pessoa não é capaz de amar outra pessoa e, ainda mais grave, não consegue amar-se a si própria. Experiências negativas do passado podem ter originado uma desarmonia profunda. Sinais como depressão, vazio, falta de empatia pelas outras pessoas , medo de intimidades e, em casos extremos, “sem vontade de viver”, apontam para este desequilíbrio. Tendência para o isolamento e para a alimentação de fantasias.
Fisicamente: Dores diversas, no corpo. “Pontadas” dolorosas no peito. O sistema imunitário  pode ficar debilitado, o que poderá expor a desvios nos processos naturais de  crescimento celular. Podem acentuar-se fragilidades ao nível respiratório, alergias e asma.
Zona da consciência a alinhar: “eu amo, eu sou amado”.

 

5º. CHAKRA: LARÍNGEO OU DA GARGANTA

Associação física: Garganta, ouvidos, boca, nuca e ombros.
Associação psicológica: Comunicação consigo próprio e com os outros, expressão.
Conflito interior: A mentira, enquanto ocultação da verdade. O confronto com a verdade de si próprio e a verdade dos outros.
Sinais predominantes: Dificuldade em se sentir à vontade e expressar sentimentos. Timidez. Dificuldades em assumir uma comunicação clara e transparente. Dificuldades em interpretar os sinais do próprio corpo. Uma pessoa com dificuldades em expressar o que sente, que “aguenta tudo calada”, reflete uma desarmonia grave neste chakra.
Fisicamente: Dor de garganta, herpes, sensibilidade de dentes ou gengivas. Tendência para agravar o hiper ou hipotiroidismo, nomeadamente nas doenças autoimunes. Dores na nuca e nos ombros.
Zona da consciência a alinhar: “eu comunico, eu expresso-me”.

 

6º. CHAKRA: FRONTAL OU DO 3º OLHO

Associação física: Olhos, base do crânio, testa.
Associação psicológica: Projeção do pensamento, imaginação e intuição.
Conflito interior: As ilusões que desviam do caminho e conduzem a labirintos sem saída.
Sinais predominantes: Quando em desequilíbrio, favorece o aparecimento de pensamentos agitados, ideias que se acumulam e não são colocadas em prática, desorganização, tristeza e falta de concentração. Dificuldade em escutar a “voz do seu guia interior”. Padrões de comportamentos repetitivos que induzem a erros sucessivos.  Desorientação e escolhas erradas na vida. 
Fisicamente: existe uma sensação de fragilidade e tendência para sofrer de sinusite, que é a somatização dessa congestão mental. Problemas nos olhos. Pesadelos frequentes. Transtornos bipolares. Em casos extremos, podem-se agravar tendências para ataques de pânico e dores de cabeça crónica.
Zona da consciência a alinhar: “eu vejo, eu apercebo-me, eu sou um Ser lúcido e consciente”.

 

7º. CHAKRA: COROA

Associação física: Cérebro e sistema nervoso central. Glândula pineal.
Associação psicológica: Consciência Universal e compreensão profunda da Vida.
Conflito interior: Apego a coisas, situações e pessoas que impedem a elevação espiritual.
Sinais predominantes:  Insatisfação profunda pela vida. Não se sentir bem, nem no tempo, nem no espaço que habita. Desarmonias e conflitos interiores. Falta de força para abandonar dependências pouco saudáveis. 
Fisicamente: Dificuldades no sono.  Terreno favorável para o desenvolvimento de fobias e problemas neurológicos. Dificuldades em “parar” e meditar. Apatia.
Zona da consciência a alinhar: “eu sei, eu aprendo, eu transformo-me”.

Nota:

  • Qualquer sinal ou sintoma de desequilíbrio pode ser revertido e curado, nas suas raízes.
  • Ao longo da vida, todos passamos por fases de maior fragilidade. Essas fases envolvem processos onde se adquirem valiosas aprendizagens. Essa é a dinâmica da vida que nos transforma e faz progredir!

Temas relacionados

Terapia de Equilíbrio e Alinhamento dos Centros Energéticos

Reiki à distância, o poder que liberta